domingo, 3 de fevereiro de 2013

Da minha humildade

Começo, desde já, com um sincero pedido de desculpas pela minha ausência. Depois peço desculpa pela ausência de registos fotográficos. Depois peço desculpa por ter dito que ia mostrar fotos, porque estava a mentir. Depois peço desculpa às pessoas da mesa ao lado no restaurante no jantar de sexta-feira, por terem aturado um pai a ralhar com a filha porque ela usa decotes grandes, porque bebe muito e porque nunca mais arranja um homem para se casar, uma mãe que só falava de galinhas, laranjeiras e iogurtes fora do prazo e um puto de ano e meio que se peida como um senhor e que decidiu cagar à mesa a meio do jantar. Depois peço desculpa à minha amiga que esperava por mim no Cais do Sodré para beber uns copos, mas estive (finalmente) a matar o ramadão. Depois peço desculpa a mim própria por não ter vergonha na cara e ter andado a fazer figuras tristes num beco escuro da margem sul. Depois peço desculpa às minhas pernas por estarem carimbadas com nódoas negras em forma de travão de mão. Depois peço desculpa à preta por tê-la arrastado ontem para uma festa, por tê-la deixado vir sozinha para casa porque eu estava possuída pelo demónio e pela ressaca das duas hoje. Depois até pedia desculpa a quem me trouxe a casa, mas não faço puta de ideia de quem foi. Depois peço desculpa ao resto do meu corpo por mais umas quantas nódoas negras que não sei de onde vieram e ao meu fígado e restantes órgãos digestivos, se é que eles estão ainda vivos. E, finalmente, peço desculpa por antecipação às pessoas que partilham comigo as instalações sanitárias lá do serviço, porque duvido que esta caganeira se resolva hoje.

22 comentários:

  1. Por mim, estás desculpada: avisaste 3 vezes que ia haver merda...e houve :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu, na minha inocência, a achar que o protagonismo da merda tinha tido o seu auge com a cagada do puto...

      Eliminar
  2. Tás desculpada... As melhoras. Ainda me tou a rir com o puto de ano e meio...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão pequenino e já se comporta à altura da restante família. Um orgulho! :)

      Eliminar
  3. Pois eu não consigo ser superior e perdoar. Que essa caganeira te dure por muitos e bons anos.

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ok, sou incapaz de guardar rancor por mais que uns minutos. Que as nódoas negras tenham valido a pena.

      R.

      Eliminar
    2. Eu já desconfiava que eras uma pessoa com bom fundo.
      Valeram. As de sexta e as de sábado. :)

      Eliminar
  4. Continua a prometer fotos e a fugir com o rabo à seringa e depois queixa-te que os marinheiros te dão com os pés...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sejas assim para mim que eu hoje estou sensível.

      Eliminar
    2. Nem hirudoid, nem imodium, nem guronsan. Estou a sofrer.

      Eliminar
    3. Que sirva de lição!
      Eu devia era boicotar isto. Nem fotos dos decotes grandes, nem nada... Enfim...

      Eliminar
    4. Um amouse-bouche seria de bom tom, sim.

      R.

      Eliminar
    5. Mas será possível que não haja respeito pela minha dor?

      Eliminar
    6. A esta hora já declararam zona de guerra o teu local de trabalho.

      R.

      Eliminar
    7. Naaa.... não foi tão mau como se previa.

      Eliminar
  5. Foda-se Snail, não sei onde andavam gajas como tu quando eu ainda achava que podia arranjar amigAs. Dasse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Opa! Eu sou assim, mas não é por mal! É genético.

      Eliminar