quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Mundos desconhecidos

Hoje, uma mulher minha conhecida decidiu conversar comigo sobre a sua vida íntima, sexo sem fins reprodutivos, sem o recurso a métodos contraceptivos e quais as estratégias que está a pôr em prática. Ela é testemunha de Jeová. O marido também. Tive a sensação que estava a ouvir uma dissertação sobre os hábitos sexuais de uma nova espécie endémica de pinguins da Gronelândia. O quê? Não há pinguins na Gronelândia? Pois.

12 comentários:

  1. Gabo-te a paciência!
    Tu peracaso trabalhas em algum consultório médico de psiquiatria ou o camandro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é de psiquiatria, mas há malucos às paletes todos os dias.

      Eliminar
  2. És um chamariz de gente alucinada (onde não me incluo - sou um tipo normal).

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tranquilo que já estou esclarecida em relação à tua sanidade mental. :) Mas sim, os alucinados sentem-me pelo cheiro.

      Eliminar
  3. Amén!
    (ou missionário, se preferires...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu prefiro outras variantes, mas fiquei com a sensação que para aqueles dois nem a isso chegam... :\

      Eliminar
    2. Devem-se comer com os olhos :p

      Eliminar
  4. Vais ter que confidenciar onde trabalhas. Um dia que precise de me distrair a sério, pego num livro, no carro, conduzo até aí, leio duas ou três páginas sentado na sala de espera e depois começo a ver a novela. Porque tou a ver que isso todos os dias mete história! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se fizer isso cobro bilhetes à entrada! :)

      Eliminar
    2. Não há problema. Eu compro o bilhete...

      Eliminar
  5. É uma testemunha de Jeová muito á frente!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é. Acredita. Nunca tinha visualizado pinguins ao ouvir uma conversa sobre suposto sexo.

      Eliminar