quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Snail, a educar os portugueses com subtileza desde 1978

- Oh menina! Menina! Olhe, este sítio está muito mal organizado! Um gajo vem fazer um exame, até chega mais ou menos a horas e depois perde-se porque isto não está nada sinalizado, e anda aqui ao tio ao tio a perguntar onde isto se faz e ninguém sabe responder blá blá blá.

- Bom dia, antes de mais...

- Olhe, bom dia só se for para si. Eu já estou farto de andar aqui perdido. Veja lá se me sabe dizer onde se faz o exame, que já estou atrasado e como vocês não gostam muito de trabalhar, é a função pública que temos neste país, basta um gajo chegar atrasado uma hora e já dizem que não podem fazer o exame porque têm muitas marcações e blá blá blá.

- Eu posso tentar ajudar, mas sem saber qual é o exame não consigo...

- Está aqui escrito no papel! Tenho o papel virado para si desde que estou a falar consigo. É uma eco, mas escusa de me mandar para o sítio onde fazem as ecos ao coração que já lá estive e disseram que é noutro departamento. Agora, em vez de fazerem as ecos todas no mesmo serviço, que era mais fácil para toda a gente, têm as ecos separadas como se uma fossem mais importantes que as outras!...


 (Snail fofinha, suspira enquanto olha para a folha A4 que o senhor teima em abanar à sua frente)

- Ah! Essas ecos são feitas no piso de cima, onde se fazem as ecos às partes moles. Bom dia!


(Snail sorri e vai à sua vida. Ninguém manda o senhor ser mau para a Snail quando pede indicações para fazer um "eco peniano")

23 comentários:

  1. Respostas
    1. Depois de 40 títulos de posts com a data escarrapachada, só agora é que reparas nisso?

      Eliminar
    2. Imagina como seria se colocasses fotos de mamas aqui.

      R.

      Eliminar
  2. Ah ah ah ah.... crueldade!! :p
    Muito bem respondido, sim menina :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu? Cruel? Eu até comecei por dizer bom dia... ;)

      Eliminar
  3. Olha, realmente esse acordou com a parte mole...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah e deve viver assim a maior parte do tempo.

      Eliminar
  4. há pessoas mesmo mal educadas... ontem na clinica um utente, a fazer a inscriçao da-me uma morada francesa (no gozo) eu ia começar a escrever quando ele me diz, mas a menina sem sabe escrever Rue Charrete... eu virei-me para o utente e perguntei: EStá a chamar-me burra? Quer que lhe soletre a morada? Embasbacado, pediu desculpa e sentou-se á espera que o chamassem... é cada cromo que me aparece na frente... enfim...

    ResponderEliminar
  5. Isso merecia correcção da folha A4, com indicação de realização de exame proctológico.

    R.

    ResponderEliminar
  6. Não te imaginava tão paciente a dar informações...Achei que o ias mandar ao sitio das partes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se fosse impaciente, não brilhava desta maneira.

      Eliminar
  7. Ahhh...abençoado serviço nacional de saúde! Uma palavra amiga sabe sempre bem ao paciente impaciente! ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu sentido de missão não tem limites, meu caro.

      Eliminar
  8. Se existissem mais profissionais do seu calibre, não haveria reclamações por se passar mais de 24 horas nas urgências ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "do seu"... Agora sim, sinto-me uma pessoa importante.

      Eliminar
  9. Atendimento ao publico será sempre a coisa que desenvolve em nós a maior capacidade irónica e sorriso falso de sempre...como compreendo...

    ResponderEliminar
  10. Poderia rever-me nessa situação..de andar á nora no meio do hospital, coisa que já aconteceu uma data de vezes, porque mudam o sitio, porque não há placas informativas, porque os corredores parecem-me todos iguais mas há sempre uma alminha simpática que lá dispensa uns minutos a ajudar-me!
    E sim, atendimento ao público é lixado, atende-se de tudooooo, haja paciência e colhões! ;)

    ResponderEliminar