quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Não há fome que não dê em fartura, quem espera sempre alcança, depois da tempestade vem a bonança e outras balelas

Daqui a cinco minutos. Eu pequenina. Luz baixinha. Ele em tronco nu. 
Por enquanto, apenas a requisição do exame na minha mão. Índice de massa corporal de 64. 
Tenho medo. 
Paz à minha alma.

22 comentários:

  1. Respostas
    1. E a hálito de gordo. Porque é que eles respiram pra cima de mim?

      Eliminar
  2. Pensei o mesmo. Não te enganaste, L?

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me enganei, não. 235Kg. Cabiam lá dentro quatro de mim e um anão! Vou ter pesadelos hoje.

      Eliminar
    2. Credo! O que disse foi pura aritmética.

      Eliminar
  3. Há aqui qualquer coisa que não combina...
    O teu médico passa as requisições para exames em tronco nu?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que eu saiba não, mas os doentes despem-se na minha presença. Isso algumas das vezes é bom... na maior parte delas não é.

      Eliminar
    2. Eheh... Pensava que tu é que tinhas ido ao médico...

      Ainda bem que não és tu que tens esse IMC... Eu até fui confirmar, porque tinha a impressão que isso era para lá de obeso...

      Eliminar
    3. 191cm, 235Kg. Provavelmente o maior humano que já vi.

      Eliminar
    4. Epah...

      caramba... Aposto que só não te comeu porque teve medo de ficar com as mamas entaladas na garganta...

      Eliminar
    5. ... Ou porque eu não tenho cara de hamburguer....

      Eliminar
    6. Pois não, mas gaja boa, com boas mamas, tem um ar muito comestivel...

      Eliminar
    7. ... mas ele, para além de gordo, também pode ser gay... ou vegetariano...

      Eliminar
    8. Acho que até sendo vegetariano quando visse un naco como tu vacilava...

      Quanto ao gay... Pronto, ai já não sei...

      Eliminar
  4. Passei por acaso mas gostei...já estou a seguir!
    Bom dia!
    Maria

    ResponderEliminar
  5. Por momentos, lembrei-me das anacondas, que conseguem engolir meias-lecas morenas, e de boas mamas, inteirinhas.
    Sim, eu sei. Também gosto muito de ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só não te mando abater porque disseste 'boas mamas'. E quem espalha a verdade não merece castigo. Adoro-te.

      Eliminar