terça-feira, 6 de agosto de 2013

As lamentáveis incapacidades do ser humano

O que faz as pessoas apaixonarem-se umas pelas outras? Ora cá está uma questão pertinente, discutida por peritos e estudiosos de ocasião após a ingestão de três imperiais. Todos fazem o trabalho de casa no dia a dia: observam, analisam, criticam, armazenam informação, tecem teorias. Teorias essas que nunca são postas em prática na vida real, são sim guardadas, qual obra prima dos compêndios da psicologia analítica, para serem expostas gloriosamente numa qualquer conversa de café. O poético disto tudo, é que sempre que uma destas conversas acontece, pelo menos um dos participantes vai para casa pensativo e senta-se de olhar fixo no vazio a reformular a sua própria teoria. Ora hoje, fui eu. Café com amigo, conversa boa, elogios ao meu decote, sorrisos marotos, e plim: conversa sobre relações. Amigo critica atitude da sua última 'amiga', que lhe ligava de mês a mês apenas e só para efectivar uma questão, deixando-o sem notícias durante semanas até ao telefonema do mês seguinte. Disse-lhe eu, que ela obviamente não estava apaixonada. Ele lamentou que não era justo ela usá-lo assim, quando ele lhe dava carinho durante uma noite sem nunca ver qualquer tipo de retorno. Eu limitei-me a dizer que ela nunca lhe ligou a pedir carinho, ela sempre pedia sexo. Apenas e só sexo. Ele ficou triste. Eu chamei-o de maricas. Ele chamou-me ordinária. Curiosamente, depois disto, quem foi para casa pensar fui eu, e parte das relações mal sucedidas dos últimos 5 anos passaram a fazer sentido. Nunca tinha vindo para casa pensar nos meus erros depois de uma conversa destas. Dia épico na minha vida. Lembrei-me então da última vez que dissertei sobre o tema. Festival de verão há umas semanas, amigo de uma amiga junta-se ao grupo e a meio das cervejas o assunto da conversa estagnou nesta temática. Ele, a certa altura, falou sobre os desejos das mulheres numa relação. Vocês querem um amigo, um companheiro, um homem honesto e fiel, dizia ele. Nós gostamos disso tudo, mas se não há química sexual não estamos apaixonadas, apenas temos um amigo, dizia eu. Claro, vocês querem isto tudo e ainda um homem que seja 'big', dizia ele. Oh, isso sim, nós gostamos é de pilas grandes, dizia eu. Oh, eu não estava a falar de pilas, estava a falar de um homem musculado e grande, porque vocês querem um protector, dizia ele. Oh não, queremos uma pila grande... eu não quero que me protejam, eu quero que me fodam, dizia eu. Está bem, mas isso é secundário, vocês procuram mais o amor que o sexo, dizia ele. Oh cala-te, podes ser isso tudo, mas se a tua pila for pequena, só me serves para conversar, disse eu. Ele riu-se e abanou a cabeça assumindo a derrota. Eu ri-me descontroladamente e dei a conversa por terminada porque tinha fome. Nunca mais pensei nisso, até a minha amiga voltar a tocar na conversa que tinha presenciado nessa tarde, em tom de ralhete versão 'minha menina, agora que estamos sozinhas vamos ter uma conversinha'. Mas que mal tem o que disse ao teu amigo?, perguntava eu espantada. Não sabes quem é?, perguntava ela irada. Sei lá quem é!, dizia eu alarmada. É aquele meu amigo com quem pinei há uns anos e que nunca mais me tocou por ter a pila mais pequena que já vi à minha frente!, disse ela arrasada. Onde estavas Tu com a cabeça, oh Criador, quando privaste os humanos da capacidade da telepatia? Dava a minha fortuna para poder ter ouvido os pensamentos do jovem no seu caminho para casa.

38 comentários:

  1. Respostas
    1. Eu????!!!! Fui eu que lhe dei uma pila pequena? Acho que não....

      Eliminar
  2. "O que faz as pessoas apaixonarem-se umas pelas outras?"
    R.: Curto circuito cerebral!

    "Vocês querem um amigo, um companheiro, um homem honesto e fiel, dizia ele." - FALSO
    R.: algumas mulheres, querem que determinados homens sejam seus amigos, companheiros, homens honestos e fieis - mas esses só vos usam, os que são isso tudo, vocês nem ligam, fingem que não vêem, ou não existem até ao dia que precisam deles.

    O tamanho interessa para umas, mas não para todas (sorte a minha) mas também mulheres que só fodam com a cona, não interessam a todos os homens.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não fosses tu um velho da aldeia e ia jurar que com essa acidez toda eras o jovem da pila pequena que falou comigo há umas semanas atrás.

      Eliminar
    2. Acho que nunca falámos, sobretudo recentemente, mas conseguiste desviar o assunto que foquei e concentrar-te no meu pénis!! Ao resto não respondes tu... vai à volta que por aqui não entras!

      Eliminar
  3. O-M-G ! Nem posso imaginar. Bem que ele estava a insistir na ideia do companheirismo vezes a mais. ahahaha

    ResponderEliminar
  4. Para mim, que sou uma mulher simples, não se medem aos palmos. Mas há um mínimo!

    Só houve uma coisa que me deixou intrigada: esse rapaz nunca mais tocou na tua amiga PORQUE ELE tinha o pénis pequeno? Mas isso faz sentido?

    (um) beijo de mulata

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se pensares que nunca mais tocou porque ela não deixou, sim... faz. :)

      Eliminar
    2. Esta minha falta de discernimento para coisas do coração/ miudezas também é uma lamentável incapacidade.

      De qualquer modo eu sou uma idealista. E uma parte do meu trabalho é lidar com crianças (e respetivos pais) que por um erro genético nasceram com um micropénis. Nessas alturas, a minha visão cosmológica e posição filosófica sobre o assunto "tamanhos" dá muito jeito.

      E acabo sempre por descansar os pais: "Quando chegarem à idade certa, eu depois dou-lhes umas dicas! É que há um segredo que a maioria dos homens não sabe: as mulheres adaptam-se a tudo!"

      (um) beijo de mulata

      Eliminar
    3. Não desvalorizando o teu trabalho (e mulher, tu sabes como eu te admiro!): posso só ter pena deles enquanto crianças, mas mantê-los longe de mim quando adultos?

      Eliminar
    4. ;) Ok, eu explico-lhes que os truques resultam com quase todo o tipo de mulheres, mas eles que evitem assim o tipo baixinho-decote-generoso-cabelo-encaracolado. Deve servir...

      Eliminar
  5. Ele não pensou, ele vociferou o caminho todo.

    Então quer dizer que tou safo, até porque a minha alcunha é Mustache Tripé, e olha que não tenho máquina fotografica nenhuma...

    Mas o Snail, tu, do alto dos teus 150cms e de toda a tua honestidade, diz-me uma coisa (e agora estou a falar muito a sério): na impossibilidade de se ter as duas coisas, preferem uma pila grande ou uma pila grossa? imaginando um tarolo de 23cms mas tipo espargete e uma tipo 15cms mas da grossura de um braço de um bebé.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (E porque não pedir o melhor de dois mundos?)

      Eliminar
    2. Chata, I love You!!!!

      Mas se, por algum infortúnio da vida, me visse obrigada a escolher, ficava com a hipótese B.

      Eliminar
    3. Eu disse na impossibilidade dos dois juntos. Mas pronto, confirma-se o que eu pensava.
      de qualquer forma, estou sempre fodido.. que esta merda é pequena e fina.. Mas sou muito inteligente, serve? E sou muito "conversador", que dou muito à lingua...

      Sim [ ]
      Não [ ]
      Tás fodido, oh Mustache, que vais rebentar com esses pulsos [ ]

      Eliminar
    4. Só pela mensagem final ao bom estilo da escola primária, mereces o meu amor incondicional para todo o sempre.

      Eliminar
    5. Acreditas que isso me deixa muito feliz? :,)
      Até vou esquecer que tenho uma pila pequena!

      Aaah e Chata, a Snail teve há tempos o melhor dos dois mundos e mesmo assim mandou-o ir dar uma volta, porque podes ter uma terceira perna, mas se usas sapatos pele de crocodilo, isso não te vale de nada! :D

      Eliminar
    6. Para pinar só precisas da pila. Deixa lá os sapatos pele de crocodilo, esses ficam à porta.

      Eliminar
    7. Só podes estar a gozar comigo!
      Eu tenho pila e não é por isso que pino!

      Eliminar
    8. Braço de bebe. Antes uma sensacao de preenchimento a uma dor no estomago...

      Eliminar
    9. Agora ficaram todos a olhar para mim, aqui no office, depois de ler isto e mandar uma gargalhada enorme! :D

      Eliminar
  6. Grande snail, já tinha saudades destes teus posts mais longos! Acho que "eles" precisam de ouvir umas coisas sinceras de vez em quando. Aposto que esse moço foi para casa pensar em todas as formas como poderia compensar essa sua "limitação" e, um dia destes, vai fazer alguém muito feliz com todos os extras que a sua imaginação lhe proporcionar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quase me convenceste que há esperança para eles... quase...

      Eliminar
  7. E nessa noite, todos os Oscares, Taças e primeiros premios foram teus :) patroa! Ja ele coitado...foi pra casa tomar comprimidos na banheira enquanto a agua escorria pelo lombo abaixo

    ResponderEliminar
  8. Ficou elucidado sobre as relações e os objectivos :D

    ResponderEliminar
  9. Liz e Sister V.: a minha alma enche-se de alegria ao ver que não estou sozinha neste mundo.

    ResponderEliminar
  10. Primeiro: andaste muito tempo desaparecida! Não acho isso bem!
    Segundo: Já vivi o dilema da pila pequena. E não foi bonito... (Um dia, se beber uns copos a mais e tiver o pc à mão, eu conto).
    Terceiro: Eles até nos podem compensar com outras coisas (já dizia um amigo meu: enquanto houver língua e dedo... ) mas não é a mesma coisa. Duas semanas depois já estava cansada. Faltava-me a tal sensação de preenchimento! ahahaha!

    ResponderEliminar
  11. Uff... C'alívio!

    Juntam-se as gajas na mesa do café e dá nisto! Eu por mim até ficava sem comentar, sentadinho na mesa ao lado a fingir que lia um livro enquanto estava a ouvir a conversa. E pensava de mim para mim... Ainda bem, Pontinho da Silva, que tu não tens uma pila pequena (e depois de ler o Mustache e suas respostas, fininha!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um homem de pila grande nunca deve ficar calado!!!

      Eliminar
  12. O primeiro passo parece que é reconhecer que se tem um problema. És boa pessoa, ajudaste uma pessoa a dar o primeiro passo. :)

    ResponderEliminar
  13. deixaste o moço KO... e a tua amiga envergonhada... mas pronto foste directa na tua opinião. Estou adorar ler o teu blog és uma miúda sem papas na língua e como eu me rio :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca é demais haver mais uma pessoa no mundo a gostar de mim. ;)

      Eliminar
  14. Ahahahahahahahah,olha......nem tenho palavras!

    ResponderEliminar